fbpx
0

Blog

Conheça 4 formas incríveis para divulgar vídeos na internet!

Com o crescimento do consumo de conteúdos audiovisuais na internet, as empresas começaram a investir fortemente nessa mídia a fim de atrair clientes. Para se ter uma ideia, os brasileiros têm passado tanto tempo assistindo vídeos na web que o número de horas superou o da TV. Logo, é natural que as marcas busquem os canais digitais para divulgar vídeos, seja qual for a finalidade.

É importante ressaltar que o primeiro passo antes de traçar uma estratégia de marketing é definir o objetivo de cada ação. Somente dessa forma você consegue encontrar os melhores canais para fazer a divulgação. Outro ponto fundamental é definir claramente o público-alvo. Com essas informações em mãos, as chances de erro diminuem consideravelmente.

Quer conhecer as melhores maneiras para divulgar seus vídeos na internet? Continue lendo e confira nossa lista!

1. YouTube

Não poderíamos começar por outra opção, senão, a plataforma de vídeo mais popular do mundo. O YouTube possui tantos canais que é possível encontrar praticamente qualquer coisa lá, desde conteúdos de culinária até de tecnologia. Sabendo disso, os usuários têm utilizado esse meio como mecanismo de busca.

Portanto, essa é uma excelente opção para a sua marca ser encontrada de modo orgânico na web. Vídeos de dicas, tutoriais e reviews são bastante procurados pelo público e você pode se aproveitar dessa demanda. Ou seja, ao produzir conteúdos educativos, além de agradar a audiência, você ganha visibilidade.

2. WhatsApp

Hoje, grande parte dos consumidores têm utilizado o WhatsApp para entrar em contato com as empresas. Então, por que não usufruir desse meio para divulgar os seus vídeos? Há diversas pessoas que trabalham duro para conseguir os dados de potenciais clientes, e se você tem um canal com esses contatos, seria um desperdício não utilizá-lo.

Contudo, aposte em vídeos de curta duração. Os smartphones não são os aparelhos mais apropriados para assistir aos conteúdos longos. Além do mais, caso o usuário esteja utilizando uma internet móvel, é provável que ele não faça o download de um arquivo pesado.  

3. Stories

Após o sucesso do Snapchat, o Instagram implementou uma funcionalidade em sua plataforma chamada de Stories. Trata-se de vídeos de até 15 segundos que desaparecem após 24 horas.

O legal dessa função é que você pode postar conteúdos bastante informais com a câmera do próprio celular. O Instagram já é conhecido por ser uma rede social mais descontraída, sendo assim, dá para mostrar os bastidores da empresa, um produto novo que chegou na loja, dar um comunicado rápido, enfim, são inúmeras as possibilidades.  

4. E-mail marketing

Muita gente ainda não se deu conta de que o e-mail também é um excelente canal para divulgar vídeos. As mensagens que possuem conteúdos audiovisuais costumam apresentar taxas de cliques maiores. Dessa forma, você melhora os resultados em sua estratégia de e-mail marketing.

Um dos artifícios mais comuns é exibir depoimentos de clientes satisfeitos para aqueles consumidores que estão no processo de decisão. Como sabemos, as pessoas dificilmente compram às cegas, e a opinião de terceiros para concretizar a compra pode ser uma boa estratégia — o vídeo consegue transmitir a emoção de quem está dando o depoimento.  

Conseguiu perceber como as mídias podem proporcionar diferentes benefícios para quem deseja divulgar vídeos na internet? Seja qual for seu objetivo — aumentar a visibilidade, interagir com o público ou fechar mais vendas —, sempre haverá um caminho no ambiente digital.

E você? Tem utilizado algum desses canais para divulgar seus vídeos? Deixe um comentário relatando a sua experiência!

4 truques para fotografia na produção de vídeos

Em alguns artigos, já falamos sobre a importância do vídeo marketing na atualidade. Hoje em dia, devido à facilidade para produzir e divulgar esses materiais, muitas empresas passaram a explorar esse formato em suas campanhas. No entanto, nem todos conseguem alcançar uma boa fotografia na produção de vídeos; consequentemente, têm resultados medianos.

Isso acontece porque não basta ter um bom roteiro e equipamentos de ponta. Para deixar o material atraente aos olhos do público, é essencial conhecer técnicas de fotografia. Muitas vezes, um vídeo feito com o celular consegue ser melhor do que aquele produzido com uma câmera profissional. Ou seja, a máquina é apenas um detalhe se você não souber utilizá-la.

Quer aprender alguns truques para deixar os seus vídeos com uma fotografia invejável? Confira a seguir!

1. Utilize a regra dos terços

Um dos maiores erros cometidos por fotógrafos amadores é posicionar o objeto principal no centro da tela e não pensar na composição, deixando a fotografia pouco atrativa. Portanto, além de observar os elementos que compõem a imagem, o recomendável é colocar o assunto de interesse em um local estratégico.

Para isso, você pode utilizar a regra dos terços. A ideia é traçar duas linhas paralelas dividindo a tela em partes iguais, tanto na vertical quanto na horizontal. Dessa maneira, tem-se quatro pontos de intersecção. Assim sendo, é nessas junções que você deve posicionar o assunto principal.

A explicação para o uso dessa regra é que nossos olhos não vão imediatamente ao centro quando observamos uma imagem. Então, esses pontos de interesse deixam em evidência o que está lá.

2. Aposte na simetria

Basicamente, a simetria consiste em posicionar a câmera de modo que as metades da imagem fiquem semelhantes. Um diretor de filmes que utiliza bastante essa técnica com perfeição é o Wes Anderson.

Vamos supor que você queira mostrar a fachada de uma casa onde há duas janelas ao lado da porta, uma na esquerda e outra na direita. Sendo assim, você vai enquadrar esses elementos de forma que eles fiquem com a mesma distância entre as bordas da tela, nem tanto para um lado ou para o outro. Isso torna a imagem mais harmônica.

Apesar de parecer, a simetria não invalida a regra dos terços. E você pode, inclusive, utilizá-las em conjunto.

3. Explore o efeito Bokeh

Sabe aquelas fotografias em que o fundo fica bastante desfocado, com apenas alguns pontos de luz em formatos circulares? Isso é o que chamamos de efeito Bokeh. Para conseguir esse resultado, você deve abrir bastante o diafragma da câmera e utilizar uma distância focal grande.

Essa técnica é excelente para dar destaque apenas ao assunto principal e não mostrar a paisagem atrás. Geralmente, essas bolinhas luminosas são oriundas das luzes da cidade ou dos raios solares entre as folhas da árvore.

Uma dica é utilizar o efeito Bokeh quando você quer passar um ar romântico em seu vídeo. Imagine, por exemplo, um casal se olhando e, no fundo, apenas alguns pontos luminosos. A impressão é que, naquele momento, nada do que está em volta importa, apenas os dois.

4. Aproveite a golden hour

A golden hour (ou hora dourada, em português) é aquele momento em que o sol acabou de nascer ou está se pondo. Além de dar um efeito dramático na fotografia, a iluminação nesse horário é mais suave e, portanto, proporciona sombras menos duras.

Quem já tem experiência em fotografia sabe que o intervalo que vai das 10h às 15h é o pior para as cenas externas. Caso o dia não esteja nublado, acontecem duas situações: as partes claras, como o céu, ficam superexpostas; já as escuras, como as sombras, ficam subexpostas. Então, por que não unir o útil ao agradável? Contudo, ao usar a golden hour, não se esqueça de considerar a sensação que você quer passar aos espectadores.

Percebeu como alguns detalhes podem fazer toda a diferença para a fotografia na produção de vídeos? Tenha sempre em mente que a pessoa por trás da câmera vale muito mais do que o equipamento utilizado. Assim, você consegue belíssimos materiais para o seu marketing.

Quer ser notificado quando sair algo novo aqui no blog? Assine nossa newsletter e não perca nossas atualizações!
 

Funil de vendas: saiba como utilizar vídeos em todas as etapas

Quem conhece um pouco de marketing digital sabe a importância de criar conteúdos baseados no funil de vendas para atrair um público qualificado e aumentar a taxa de conversão. No entanto, muitos ainda se limitam aos materiais escritos e às artes gráficas, e deixam de explorar o audiovisual.

É claro que é aconselhável explorar diferentes mídias e formatos, mas os vídeos, em geral, costumam gerar mais engajamento por parte dos usuários. Talvez, o maior obstáculo entre aqueles que não utilizam uma estratégia de vídeo marketing seja a falta de conhecimento das possibilidades oferecidas. Assim, muitas marcas ficam presas a um modelo e deixam de usufruir diversos benefícios.

Quer saber o que é o funil de vendas e como aplicá-lo em sua estratégia de vídeos? Continue lendo e confira!

O que é funil de vendas?

Esse conceito passou a ser bastante explorado, principalmente, após a chegada da era digital. Hoje, conseguimos acompanhar a trajetória dos consumidores e definir o perfil do público-alvo com mais exatidão. Dessa forma, é possível criar uma estratégia para atraí-los aos seus canais, como o site e as redes sociais, e conduzi-los até o momento de decisão de compra.

Então, o funil de vendas visa criar meios para que essa transição seja feita de maneira natural. O fator principal é produzir conteúdos para cada etapa do funil: topo, meio e fundo.

O tempo para que essa jornada do consumidor seja concluída depende bastante do seu ramo de atuação. Enquanto algumas pessoas levam meses para adquirir um trator, outras levam menos de uma hora para comprar uns óculos de sol.

Topo do funil

Nessa primeira etapa, na maioria das vezes, o consumidor ainda não está atrás de um produto, somente está pesquisando algo de seu interesse. Sendo assim, você deve criar conteúdos que atraiam o seu público-alvo.

Vamos supor que você venda máquinas fotográficas e precisa aumentar o tráfego do seu site. Dessa forma, você pode criar um conteúdo que fale sobre “dicas para tirar boas fotos”. Esse é um assunto bastante abrangente, você não está vendendo o seu produto, apenas passando informações relevantes.

Ao longo dos conteúdos nessa primeira fase de atração, o visitante percebe que tem um problema a ser solucionado e começa a buscar mais informações sobre equipamentos fotográficos. Nesse momento, ele passa para o meio do funil.

Meio do funil

Já no meio do funil, também conhecido como fase de consideração, o consumidor pesquisa mais a fundo sobre o assunto a fim de solucionar seu problema. Portanto, o ideal é criar conteúdos mais específicos sobre o produto mas ainda não é a hora de focar na venda, apenas esclarecer os benefícios do item em questão.

Pegando o exemplo anterior, nessa etapa, uma boa dica é fazer um review das câmeras fotográficas. Você também pode criar um e-book para o usuário baixar e ter informações mais completas. Basta criar uma landing page (página de conversão) para que ele informe o e-mail e receba o material. Assim, você consegue contatos qualificados para trabalhar em uma estratégia de e-mail marketing.

Fundo do funil

Agora que o consumidor percebeu que tem um problema a ser resolvido, considerou as soluções e descobriu a melhor opção, chega o momento de decisão. Se ele chegou até aqui, é provável que você tenha se tornado referência no assunto. Logo, sua loja estará entre as primeiras escolhas.

É no fundo do funil que a equipe de vendas entra para trabalhar em conjunto com o departamento de marketing. Os vendedores terão bastante informações sobre a trajetória do potencial cliente, o que facilita o processo, além de contarem com um consumidor que já foi educado sobre o produto.

Os conteúdos nessa fase devem ser pensados para motivar o lead (cliente em potencial) a concluir a compra. Sendo assim, você pode convidá-lo a conhecer os bastidores da sua empresa, dar descontos especiais, mostrar testemunhos de clientes satisfeitos etc.

Como aplicar o funil de vendas em uma estratégia de vídeos?

Ficou claro até aqui o conceito de funil de vendas? Então, é hora de mostrar como você pode utilizar os vídeos em cada etapa para aumentar seus resultados com essa estratégia. Confira abaixo algumas dicas e exemplos!

Atração

O primeiro passo para conquistar uma audiência grande e qualificada é pesquisar assuntos de interesse do público. Para isso, você pode utilizar a ferramenta Google Trends. Nela, você consegue ver o volume de busca para diferentes termos e descobrir assuntos relacionados.

Feito isso, você vai criar um vídeo utilizando o termo escolhido no título e desenvolvê-lo ao longo do conteúdo. Aqui, no topo do funil, existem alguns tipos de vídeos que fazem bastante sucesso entre o público, como:

  • dicas;

  • tutoriais;

  • listas.

Se você vende artigos esportivos, por exemplo, pode criar um material que dê “dicas para ser um bom centroavante”. Como dissemos no tópico anterior, a primeira fase tem como intuito atrair pessoas que têm o perfil do seu público-alvo, não vender.

Consideração

Imagine que o usuário descobriu que precisa de chuteiras novas no vídeo anterior e agora precisa pesquisar mais para descobrir qual é a ideal. Portanto, ele vê em sua playlist no YouTube um vídeo explicativo sobre as diferenças entre as chuteiras com e sem cravo, e resolve dar o play.

Percebeu como esse processo é bastante natural? Assim sendo, você deve pensar em conteúdos que ajudem o consumidor nesse momento de escolha. Alguns dos temas mais comuns são:

  • reviews;

  • comparativos;

  • unboxing.

Para que você consiga o contato do usuário e, desse modo, trabalhe em uma estratégia de e-mail marketing, é aconselhável incluir um link no vídeo direcionando para a landing page. Logo, quem quiser mais informações, basta clicar e baixar o material completo.

Decisão

Chega, então, o momento de dar um empurrãozinho no lead para que ele efetue a compra. O processo de decisão se dá, na maioria dos casos, via e-mail. O ideal é enviar uma mensagem com um tom mais pessoal e informar o assunto do vídeo.

Um formato que costuma dar bastante resultado é apresentar seus maiores cases de sucesso. Sabe aquele cliente que você atendeu e, por conta dessa parceria, conseguiu resultados expressivos? Elabore um roteiro bem legal contando essa história e mostrando os números alcançados pelo cliente.

Os depoimentos de clientes satisfeitos também funcionam bastante. Hoje, os consumidores pesquisam a opinião de terceiros antes de concluir uma compra. Então, nada melhor que apresentar um conteúdo audiovisual que é capaz de transmitir as emoções de forma mais intensa.

Unir uma estratégia de funil de vendas com vídeos proporciona diversos benefícios. Sua marca ganha mais visibilidade, passa informações relevantes ao público e ajuda o consumidor no processo de decisão. No entanto, lembre-se de focar na qualidade dos conteúdos, caso contrário, seu esforço vai por água abaixo.

Quer ser avisado quando surgir um artigo novo aqui no blog? Siga a nossa página no Facebook!

Saiba o que é storytelling e como usar vídeos com essa estratégia

Muitos que ouvem falar na humanização de marcas por meio de vídeos, hoje em dia, se deparam com um conceito impactante de narrativa: o storytelling. Esse é uma estratégia baseada na narração de uma história envolvente e relevante, com a ajuda dos recursos técnicos de um vídeo.

Quer saber mais sobre o que é storytelling e quais são as possibilidades criativas para viralizar os seus conteúdos audiovisuais? Neste post, vamos falar justamente sobre a técnica e como usá-la estrategicamente na sua produção audiovisual. Confira!

O que é storytelling?

Em 5 palavras: é a arte de contar histórias, independentemente do meio de comunicação. O storytelling é usado no marketing, na publicidade, nas artes e até mesmo no dia a dia — sabe aquele colega que chama a atenção de todos só de contar simples causos? Ele é fera em storytelling!

Mercadologicamente, seu uso tem impulsionado diversas marcas, pois essa estratégia de conteúdo ajuda a estreitar a relação com o consumidor. Você pode emocioná-lo, cativá-lo e tornar a sua mensagem mais personalizada e criativa.

Bom exemplo disso é a campanha de 2015 da companhia aérea Gol, elaborada para o Dia das Mães, que tem um enredo que gera identificação e, consequentemente, aumenta a presença de marca da empresa no ideário do seu público-alvo. A estratégia também pode ser usada também para:

  • destacar visualmente os diferenciais da sua marca;

  • propor uma situação lúdica, com personagens que sejam facilmente associados ao perfil do seu consumidor e aos desafios e problemas enfrentados por eles;

  • despertar emoções diversas;

  • desenvolver um conflito que a solução de sua empresa consiga solucionar até o final da narrativa.

Com a capacidade de ser usado em diferentes tipos de vídeos, o storytelling impacta a sua audiência de diferentes maneiras. A principal delas é a facilidade em transformar uma história em ideias e inspirações que estimulem o consumo de suas soluções.

Com a ajuda de uma narrativa poderosa, também é possível usar o conteúdo para fortalecer a sua marca na memória das pessoas. O storytelling faz com que o processamento de fatos seja trabalhado por diferentes áreas do cérebro, como o córtex motor, o córtex sensorial e o córtex frontal.

Além disso, uma história bem contada é capaz de ativar atividades neurais responsáveis por emoções semelhantes às que estão sendo apresentadas, librando dopamina nesse processo. A substância ajuda a memorizar eventos com mais detalhes — uma vantagem para quem quer fortalecer a marca e associá-la a bons sentimentos!

Agora que exploramos brevemente o que é storytelling, vamos entender como ele pode ser usado no desenvolvimento de campanhas para o seu negócio!

Como aplicar o conceito na minha estratégia digital?

Abaixo, nós selecionamos algumas dicas de uso desse método, para você que descobriu agora o que é storytelling. São elas:

Crie uma perspectiva única

Como apontamos, uma maneira eficaz de fazer com que o seu vídeo seja poderoso é por meio da identificação. Assim, a sua história deve ter um personagem com quem o seu consumidor ideal se identifique.

Pode ser o seu perfil ou as situações por ele enfrentadas — ou ambas as características. É importante aproximar-se dele desde o princípio e não perder esse foco em nenhum momento.

Use entrevistas

Em vez de apostar em tons ficcionais nos vídeos, convém avaliar a possibilidade de contar com entrevistas e depoimentos. A veracidade deles, em muitos casos, é suficiente para convencer alguém a utilizar um produto ou serviço.

Não à toa, os vídeos com depoimentos de clientes satisfeitos são grandes aliados estratégicos do marketing digital. São vídeos que ajudam o público-alvo a tomar uma decisão e a explorar melhor o funcionamento e os recursos da sua solução.

Equilibre o criativo e o técnico

Contar uma história envolvente não é tarefa fácil. O desafio é ainda maior quando se percebe a importância em equilibrar os recursos de um vídeo. Ao entender o que é storytelling, tendemos a nos concentrar mais na narrativa, mas o aspecto técnico conta — e muito.

Por isso, pense em uma história criativa e emocionante, mas não abra mão de uma produção profissional, com vinhetas, trilhas, enquadramentos, performances e informações igualmente relevantes. São esses aspectos, reunidos, que ajudarão seus vídeos a terem boas métricas.

Aprenda a ter objetividade e concisão

O seu público-alvo tem uma rotina atribulada, provavelmente, assim como boa parte da sociedade. Por isso, é necessário ter a mensagem do seu vídeo na ponta da língua e saber traduzi-la em poucas palavras.

Do contrário, corre-se sério risco de perder a atenção da audiência logo no início do vídeo. Quando falamos sobre o que é storytelling, estamos preocupados em despertar uma emoção, e ela deve aparecer rapidamente para fisgar a atenção do espectador em instantes.

Quais são os benefícios em saber o que é storytelling?

Storytelling é um processo, seja de educação, informação ou entretenimento — quem sabe, tudo isso ao mesmo tempo. Como resultado, sua empresa pode se beneficiar porque:

  • pode contar uma mesma história de diferentes maneiras, ajudando a reforçar o valor de sua marca ao longo do tempo;

  • estabelece um relacionamento de cumplicidade com o seu público-alvo, mostrando que o entende;

  • ajuda a transmitir mais personalidade para a sua empresa, humanizando-a;

  • gera autoridade para o seu negócio, diferenciando-o da concorrência.

Mais um exemplo dessa aplicação é a campanha do Dia dos Namorados feita pela empresa O Boticário. Nela, a marca busca a aproximação com diferentes perfis de público, ajudando a reforçar a importância dos seus produtos ao homenagear alguém.

Os benefícios são palpáveis e ajudam na viralização dos seus conteúdos. O storytelling bem planejado ajuda a despertar o consumo e a aumentar o engajamento da sua marca. Em uma época na qual os seus consumidores e clientes em potencial são também instrumentos de divulgação das empresas, um conteúdo memorável tem enorme capacidade de ajudar no desenvolvimento do seu negócio.

Por onde começar?

Agora que já vimos o que é storytelling, as características que podem constar nos seus vídeos e os benefícios em usar esse conceito em suas campanhas, é hora de arregaçar as mangas.

Comece planejando os objetivos, debruce-se sobre o perfil do seu consumidor e estabeleça um propósito. São esses os ingredientes iniciais para uma produção de alto impacto.

Em seguida, convidamos você a entrar em contato conosco! Assim, podemos ajudá-lo a elaborar um vídeo atraente, criativo, informativo e relevante para o seu público em poucos minutos!

5 melhores práticas de SEO para YouTube que você precisa saber

Faz tempo que o YouTube deixou de ser uma mídia em que as pessoas acessam apenas para ver vídeos descontraídos. Com tantos conteúdos disponíveis, muitos utilizam essa plataforma como mecanismo de busca para solucionar as mais variadas dúvidas. Sendo assim, tornou-se imprescindível às marcas aplicarem técnicas de SEO para YouTube a fim de serem encontradas pelo público-alvo.

É comum encontrarmos vídeos de “como fazer” ou “qual escolher” no YouTube . Os conteúdos audiovisuais são mais didáticos que os textos. Então, as marcas têm utilizado essa estratégia de vídeos educativos para atrair pessoas aos seus canais e, assim, aumentarem a sua autoridade.

Quer conhecer as práticas de SEO para YouTube mais indicadas e melhorar seus resultados? Confira abaixo!

1. Insira palavras-chave no título e na descrição

A primeira coisa que você deve entender é que o motor de busca vai atrás dos textos para entregar os vídeos mais adequados aos usuários. Portanto, tanto o seu título quanto a descrição devem abranger as melhores palavras-chave.

Uma forma de descobrir os termos que estão em alta é utilizar a ferramenta Google Trends. Assim, você vê quais palavras-chave relacionadas têm grande volume de busca para inseri-las em seus vídeos.

2. Use tags relacionadas

As tags nada mais são que variações das palavras-chave. Ou seja, os termos escolhidos para as suas tags ajudarão o mecanismo de busca a entender ainda melhor do que se trata o seu conteúdo.

Para não causar uma confusão no robô, é importante que você selecione apenas as tags mais relevantes. Você pode utilizar os termos mais abrangentes (relacionados ao canal) ou os específicos (relacionados ao conteúdo).

3. Crie playlists

Outro modo de ganhar visibilidade e, consequentemente, mais visualizações em seus vídeos é colocá-los na lista de conteúdos relacionados. Em geral, o YouTube é quem escolhe os vídeos que aparecem nessa lista, mas existe uma maneira de controlar essa questão.

Para isso, você deverá criar uma playlist de vídeos que tratem do mesmo assunto ou que sejam semelhantes. Se você tem uma empresa de artigos esportivos, por exemplo, pode criar uma série que fale apenas dos produtos indispensáveis para quem pratica boxe.

4. Faça transcrições em seus vídeos

Como dissemos no início, o robô do YouTube consegue ler apenas textos e não imagens. Logo, criar transcrições em seus vídeos é uma ótima saída para aumentar as suas chances de ser encontrado por mais pessoas.

Muitos não seguem essa prática porque leva um bom tempo para fazer as transcrições. Mas é algo que vale a pena, pois as legendas automáticas nem sempre funcionam como o esperado. Além de melhorar o SEO do vídeo, você ainda ajudará as pessoas com deficiência visual.  

5. Estimule a interação

engajamento é outro fator que o YouTube leva em consideração para entregar seus conteúdos aos usuários. Se a plataforma vê que determinado vídeo está recebendo muitas curtidas, visualizações e comentários, ela entende que o conteúdo é relevante.

Portanto, é essencial que você conheça bem o seu público-alvo e entregue o que eles desejam. Feito isso, não tenha medo de pedir que os espectadores deem like se gostaram do vídeo, ou deixem um comentário.  

Pensar em SEO para YouTube antes de compartilhar seus vídeos na plataforma é a maneira mais segura de atingir o público-alvo. Contudo, não se limite a essa mídia e espalhe seus conteúdos em diversos outros meios, como as redes sociais ou outras plataformas de streaming. Assim, seus resultados serão ainda melhores.

Agora que você já conferiu nossas dicas de SEO para YouTube , que tal conhecer os 4 erros na produção de vídeos que não se pode cometer?